Beto Richa dispara na espontânea do Datafolha e Requião continua com maior rejeição

betoO governador Beto Richa (PSDB) disparou na pesquisa espontânea do Datafolha divulgada na quarta-feira (10). O tucano subiu 14 pontos, de 17% para 31%, e agora está na liderança isolado. Os demais candidatos apresentaram oscilações, Roberto Requião (PMDB) foi de 16% para 18% e Gleisi, de 5% para 6%. Outras respostas alcançaram 3% (era 2%), brancos ou nulos, 4% (era 5%), e indecisos, 38% (era 55%).

Beto Richa também foi o único candidato a apresentar queda na taxa de rejeição, de 23% para 16%. Os demais candidatos apresentaram oscilações:
Requião segue o mais rejeitado, com 27% (mesma taxa anterior), Gleisi, tem 19% (tinha 17%).

Tulio Bandeira (PTC) tem 9% (tinha 8%), Ogier Buchi (PRP) tem 9% (tinha 7%), Rodrigo Tomazini (PSTU) tem 7% (mesmo índice anterior), Geonisio Marinho (PRTB) tem 7% (mesma taxa anterior
mesma taxa anterior) e Bernado Pilotto tem 7%. Rejeita Rejeitam todos os candidatos todos os candidatos, 3% (mesmo índice anterior) (mesmo índice anterior), não rejeita não rejeitam nenhum, 15% (era 12%), e não souberam responder, 15% (mesmo taxa anterior).

Paranaguá teve prejuízo ao aplicar em fundo de Youssef

A Paranaguá Previdência, administradora do fundo previdenciário dos servidores da cidade do litoral paranaense, investiu R$ 2 milhões no fundo “Viaja Brasil”, suspeito de fazer parte do esquema desbaratado pela Operação Lava Jato. O Viaja Brasil, administrado pelo banco Máxima, supostamente impulsionou o crescimento do grupo Marsans Brasil, controlado pelo doleiro Alberto Youssef, um dos investigados pela Polícia Federal. As informações são da Gazeta do Povo.

O aporte financeiro foi realizado em 2012 por determinação do então prefeito José Baka Filho (PDT) e da presidente da Paranaguá Previdência na época, Celis Regina Schneider. Não houve consentimento dos conselhos administrativo e fiscal do órgão, de acordo com informações do Ministério Público e da atual gestão da prefeitura de Paranaguá. E só não foi maior devido a uma intervenção do Sindicato dos Servidores Municipais. A prefeitura havia programado um aporte de R$ 14,6 milhões no fundo. Depositou R$ 2 milhões no dia 6 de dezembro de 2012 e depositaria outros R$ 12,6 milhões no dia seguinte. Mas o sindicato comunicou o MP, que ajuizou uma medida cautelar que bloqueou o depósito. A ação do MP, que foi aceita pela Justiça, também pede que a Máxima devolva os R$ 2 milhões para a Paranaguá Previdência.

Em entrevista a revista Veja, Meire Poza, ex-contadora de Youssef, disse que o doleiro teria pago 10% de propina para cada prefeito que topasse investir em um fundo de investimentos criado por ele. Em depoimento à PF, que foi noticiado pela Folha de S. Paulo, Meire citou Paranaguá como umas das investidoras do fundo.

O fundo hoje não é mais administrado pelo banco Máxima, que renunciou à administração do Viaja Brasil. Nesse caso, legalmente a Paranaguá Previdência, como investidora, passou a ser um sócia cotista do Grupo Marsans, que recebeu aportes financeiros do fundo. Mas o Marsans agora está em liquidação judicial, com uma dívida que ultrapassa R$ 90 milhões. Dessa forma, a Paranaguá Previdência passou de credora a devedora.

O advogado Gustavo Liks, nomeado pela Justiça para exercer a atividade de administrador judicial da Marsan no processo de recuperação judicial da empresa, disse que uma das formas para pagar a dívida seria o leilão de bens. Mas até agora não foram encontrados bens suficientes para quitar a dívida. O atual presidente da Paranaguá Previdência, Maurício Coutinho, disse que, embora esteja buscando na esfera judicial a recuperação do patrimônio investido, dificilmente haverá êxito. “Na pior das hipóteses, tais perdas deverão ser supridas pelo Tesouro Municipal”, explica Coutinho.

Outro Lado

A assessoria jurídica do ex-prefeito José Baka Filho informou que a Paranaguá Previdência é uma entidade com autonomia administrativa e financeira, independente da prefeitura, e que os atos por ela praticados devem ser imputados aos então gestores e não a ele. Baka negou ainda ter recebido propina. A então presidente da Paranaguá Previdência Celis Scheneider disse que fez um mandato tampão no órgão, ficando menos de 30 dias à frente da entidade. Por isso não quis comentar o caso. Disse ainda que o assunto deve ser tratado com o seu advogado.

CORREIOS : TRABALHADORES APROVAM ESTADO DE GREVE

GREVE CORREIOSInsatisfeitos com a proposta de reajuste feita pela empresa, os trabalhadores dos Correios no Paraná decidiram entrar em estado de greve e agora esperam até a próxima quarta-feira (17) para definir se paralisam as atividades. Em nota enviada à imprensa nesta sexta-feira (12), o Sindicato dos Trabalhadores nos Correios do Paraná (Sintcom-PR) diz que, em caso de aprovação, os trabalhadores irão paralisar suas atividades por tempo indeterminado a partir do dia 17, às 22 horas.

Os trabalhadores pedem reposição da inflação no período, 6,4%, além de 8% de aumento real e 11,93% relativos às perdas salariais do plano real. As reivindicações salariais também incluem reajuste linear de R$ 300 para todos os trabalhadores; aumento no valor do vale-alimentação dos atuais R$ 28 para R$ 40 por dia; e piso salarial de R$ 3.079.

No último dia 3 de setembro, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) propôs reajuste de 6,5% para salário e benefícios, o que foi rejeitado nacionamente pela categoria. O prazo final para que a empresa apresente nova proposta é na próxima segunda-feira (15).

No Paraná, as assembleias serão realizadas na sede e subsedes do Sintcom, em Curitiba, Ponta Grossa, Foz do Iguaçu, Maringá, Londrina e Guarapuava, a partir das 19 horas.

SAIU NOVA PESQUISA DATAFOLHA PARA GOVERNO DO PARANÁ

beto-requiao-glesi-datafolhaSaiu a nova pesquisa Datafolha sobre a disputa pelo Governo do Estado. Beto Richa (PSDB) segue na liderança, com 44%, seguido de Requião (PMDB) com 28%. Gleisi Hoffmann (PT) aparece na terceira posição com 10%. Em comparação ao levantamento anterior do Datafolha, divulgado 15 de agosto, Beto subiu 5%, Requião caiu 5% e Gleisi perdeu 1% nas intenções de voto.

A pesquisa, encomendada pela RPC TV e pela Folha de S. Paulo, foi realizada entre os dias 8 e 9 de setembro. Foram entrevistados 1.201 eleitores em 46 municípios do estado. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo número PR-00031/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob protocolo número BR-00584/2014.

Veja os números da pesquisa.

Beto Richa (PSDB): 44%
Requião (PMDB): 28%
Gleisi Hoffmann (PT): 10%
Ogier Buchi (PRP): 1%
Bernardo Pilotto (PSOL): 0%
Geonisio Marinho (PRTB): 0%
Rodrigo Tomazini (PSTU): 0%
Tulio Bandeira (PTC): 0%
Brancos e nulos: 5%
Não sabe: 10%

Pontal do Paraná, Morretes e Antonina recebem novos delegados

novo delegadolitoral do Paraná ficará ainda mais seguro a partir dessa terça-feira (9). As cidades de Pontal do Paraná, Antonina e Morretes receberam novos delegados da Polícia Civil que garantirá ainda mais a segurança dos municípios. Em Paranaguá foi realizada uma solenidade de apresentação na Delegacia de Polícia Civil, onde estiveram presentes diversas autoridades do setor de segurança.

De acordo com o delegado-geral da Polícia Civil do Paraná, Riad Braga Farhat, com os delegados atuando nos municípios do litoral, desafogará Paranaguá em relação aos atendimentos. “ O efetivo da cidade tem que atender os outros municípios o que acabava prejudicando nos atendimentos policiais. Esse é um passo importante para a segurança”, destaca o delegado.

O delegado que atendia a cidade de Antonina, realizada outros atendimentos em cidades diferentes o que dificultava o atendimento. Hoje o Delegado André Gustavo Feltes atenderá exclusivamente o município. “ Estarei atendendo a cidade de Antonina por um período maior, onde estaremos mais presentes e próximos da população”, finaliza o novo delegado.

Para tentar combater a criminalidade em Pontal do Paraná, a principal ação da Polícia Civil será combater os infratores de outras cidades que chegam até o município em épocas de temporada. “ Temos um grande problema em Pontal que é o fluxo migratório de infratores de outras cidades principalmente em épocas de alta temporada. A minha função hoje, onde é estar um delegado sempre presente, encurta a distância com a comunidade, pois assim, temos mais informação e maior possibilidade de reprimir os crimes que acontecem e prevenindo os que podem acontecer futuramente”, diz o delegado Luiz Santos Diniz. No ponto de vista da geografia do município, o delegado afirma que esse é um fator positivo. “Essa geografia da cidade em linha reta facilita o trabalho da polícia onde contando com a ajuda da polícia militar temos uma oportunidade de varrer a área com mais facilidade”, conclui.

O delegado Antônio Cezar Pereira atenderá o município do Morretes, uma cidade pacífica, porém com índices de criminalidade. “Há várias ocorrências, onde pretendemos fazer um bom trabalho principalmente no combate ao tráfico de drogas”, diz.

Bianca Garmatter

Apelo de mãe mobiliza polícias de Santa Catarina e de Paranaguá contra o consumo de drogas em festa rave na Ilha do Mel

festa ilhaPreocupada com o consumo de drogas em festas frequentadas pelo filho, uma mãe denunciou uma rave (festa de música eletrônica) programada para acontecer na Ilha do Mel, no Paraná, neste final de semana.— Quero expor meu desabafo e pedir que o Ministério Público faça um alerta aos pais e autoridades policiais sobre excursões que levam jovens, entre eles menores, para locais isolados com o objetivo de ficarem se drogando —, diz denúncia que chegou à PM deParanaguá (PR).A mãe relatou ainda que uma excursão estaria saindo de Joinville para esta festa. Após receber a denúncia, as polícias do 8º Batalhão da PM de Joinville e do 9º Batalhão da PM de Paranaguá se mobilizaram e abordaram pelo menos três ônibus de excursão e dois carros suspeitos no final de semana.

Uma das abordagens aconteceu em Garuva, no Norte de Santa Catarina, na noite de sexta-feira. No ônibus que seguia de Joinville para a Ilha do Mel havia 43 jovens. Pelo menos 16 deles responderam a um termo circunstanciado por posse ilegal de drogas. Como cada um portava pouca quantidade de droga, não foi possível autuá-los por tráfico. Somando a droga encontrada entre os jovens, a polícia apreendeu 39 torrões e cigarros de maconha, 15 pontos LSD, 56 comprimidos de ecstasy e cinco sementes de argyreia nervosa que é uma planta alucinógena.

Outros dois ônibus que fretavam excursões de Curitiba para a mesma festa foram abordados na BR-277 pela PM do Paraná, já na madrugada de sábado. Com os passageiros, a polícia apreendeu maconha, ecstasy, LSD e haxixe.

Um carro com cinco ocupantes também foi abordado na rodovia. Com eles, a PM do Paraná apreendeu 37 comprimidos de ecstasy e frascos de lança perfume. Os cinco foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Já na madrugada de domingo, outro carro suspeito foi abordado em Paranaguá. Com os ocupantes do veículo a polícia apreendeu ecstasy.

“Sempre que houver notícias de festas dessa natureza, as polícias devem se mobilizar para coibir esse tipo de evento, até pelo próprio resultado das apreensões (deste final de semana). As festas são fachadas para o comércio e uso de entorpecentes” destacou o capitão da PM de Paranaguá, Cesar Kamakawa.

Moradores fecham rodovia que dá acesso à Pontal do Paraná para pedir duplicação

praia de leste 1Moradores bloquearam a PR-407, em Praia de Leste, por cerca de uma hora, logo após o posto da Polícia Rodoviária Estadual (PRE). Com isso, os acessos às praias de Pontal do Paraná e Matinhos ficaram fechadas nos dois sentidos na manhã deste sábado (6) de feriado prolongado.

A Polícia Rodoviária Estadual desviou o trânsito na BR-277 pela Rodovia Alexandra Matinhos (PR-508). Os manifestantes liberaram a rodovia por volta das 11h20.

Segundo o tenente Sandro, da PRE, a manifestação foi organizada pela Associação de Moradores de Pontal do Paraná, que pediam a duplicação da rodovia. “Eles estavam com faixas escrito: ‘Estrada engarrafada, gente atropelada’. Foram 150 pessoas participando da manifestação. Chegou a acontecer um engarrafamento, mas agora o trânsito está fluindo”, contou.

O movimento é intenso sentido as praias pela BR-277. Às 11h, por exemplo, eram mais de 1,6 mil carros por hora, o que é três vezes acima do normal.

Por Luiz Henrique de Oliveira