Vereador NELSON MADEMAR faz desafio público para debate ao Prefeito

O Prefeito Gimenes utilizou a fracassada Semana do Meio Ambiente para, diante da comunidade, deturpar fatos, inverter números e, com o uso de uma cartilha mentirosa e tendenciosa, procurar direcionar à Câmara Municipal as mazelas advindas de sua incompetência administrativa.

Não sabendo como investir a excelente arrecadação de nosso Município, que ultimamente vem sendo usada apenas para pagar comissionados fantasmas e condenações judiciais sofridas, o Prefeito inutilmante tenta atrelar a falta de limpeza nas ruas, o corte do transporte escolar ou o caos da saúde pública ao numerário constitucionalmente repassado todo mês à Câmara Municipal.

Diante de todas essas barbaridades, dirigi-me a um cartório e fiz uma declaração pública propondo um debate, perante à comunidade, ao Sr. Prefeito.

Até agora, não obtive resposta.

Quem não deve, não teme.

Forte Abraço!

Deputado Ney Leprevost cobra reabertura de Posto de Saúde 24H de Shangrilá

Deputado Ney Leprevost, ao lado de Beto Richa, é outro influente político que vem cobrando sistematicamente a reabertura do Posto 24H, de Shangrilá

Em atendimento a pedidos da população de Pontal do Paraná, a Comissão de Saúde, presidida pelo deputado Ney Leprevost, está cobrando do Governo do Estado, a reabertura do posto de saúde 24h do Balneário de Shangrilá.

Segundo a população, o posto de saúde só funciona na temporada de verão, após este período, os moradores precisam deslocar-se para as localidades mais próximas, que são Praia de Leste ou Paranaguá.

“Os moradores de Pontal do Paraná tem direito à saúde e a um atendimento adequado. O deslocamento para o posto de saúde mais próximo, muitas vezes pode comprometer o tratamento das pessoas. A Comissão de Saúde está pressionando a Secretaria Estadual de Saúde para que se sensibilize e resolva o problema”, afirma Ney Leprevost.

É mais um Deputado que passa a empunhar nossa bandeira na luta pela reabertura do Posto 24h de Shangrilá.

Forte Abraço!

População reclama de transporte coletivo

Há algumas semanas encaminhei um ofício ao DER reivindicando uma maior fiscalização sobre o transporte público explorado em Pontal do Paraná, em que os ônibus trafegam com lotação exagerada e muitas vezes sequer param nos pontos.

A situação, cada vez mais insustentável, ganhou destaque na imprensa paranaense.

Deu no http://www.parana-online.com.br/editoria/cidades/news/452187/?noticia=POPULACAO+DO+LITORAL+RECLAMA+DO+TRANSPORTE+COLETIVO

População do litoral reclama do transporte coletivo
Newton Almeida

Moradores dos municípios de Pontal do Paraná e Paranaguá, no litoral do Estado, reclamam da qualidade do serviço de transporte coletivo na região. Os maiores problemas relatados são o excesso de passageiros e o pouco número de veículos nas linhas.

Ontem, ao abordar um dos ônibus que fazem a linha Pontal do Paraná-Paranaguá, a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) precisou autuar o condutor devido ao excesso de passageiros que transportava.

De acordo com a PRE, o condutor foi autuado por infringir o artigo 231, inciso 7.º, do Código Brasileiro de Trânsito. Segundo a PRE, o número de passageiros que viajavam em pé (72) excedia o limite de 46.

A polícia só liberou o veículo depois que 26 pessoas desceram do ônibus e a Viação Marumbi responsável pela administração da linha disponibilizou um veículo extra para atender aos passageiros.

A dona de casa Maria de Fátima Tussolino afirma que o excesso de passageiros é uma rotina nos ônibus da linha. Segundo ela, além do desconforto, o problema coloca em risco a segurança dos passageiros.

“Isso é uma grande falta de consideração da empresa com os passageiros. Fizemos um abaixo assinado que encaminharemos para a direção da empresa”, diz.

O diretor da Viação Graciosa, José Nolar, conta que trata-se de uma linha de perímetro urbano, sendo que os veículos têm características metropolitanas e não rodoviárias. Por tanto, ele explica que existe a possibilidade do transporte de passageiros sentados e em pé.

“Se essas características fossem alteradas, com apenas passageiros sentados, a tarifa aumentaria para viabilizar a linha”, diz. Quanto aos horários dos ônibus, Nolar afirma que foram estabelecidos horários compatíveis com a demanda.

08/06/2010: Vereador Valdevino critica a postura da atual Administração

Vereador Valdevino, em aparte ao meu pronunciamento, na sessão do dia 08/06, teceu severas críticas à forma como o Prefeito Gimenes vem tratando a saúde pública local, sobretudo no que toca ao fechamento do 24H de Shangri-lá, e, ao final, noticia que denunciou atos de corrupção de um certo Secretário ao Prefeito, que nada fez até hoje.

Já está virando covardia: na semana passada, mais uma vez Vereador Valdevino arrasa com suplente Honorato

O Vereador Valdevino está sorrindo de orelha a orelha. Desde que o suplente Honorato assumiu a vaga do titular Acalixto, o Vereador Valdevino vem se notabilizando pela sua atuação na tribuna da Câmara Municipal.

Pegando carona nos discursos efusivos e vazios do inexperiente suplente Honorato, Valdevino vem dando um show à parte. Semanalmente, Valdevino aproveita as deixas de Honorato e desbrava severas críticas à postura medrosa dos Vereadores da base do Prefeito e, ainda, aponta os diversos equívocos administrativos da atual gestão, calando a boca dos defensores do Alcaide.

Os pronunciamentos do Vereador Valdevino, sobretudo após o Vereador Honorato, tem sido um show a parte e vem elevando os índices de espectadores às sessões da Câmara Municipal.

Como perguntar não ofende, fica uma dúvida: será que esses suplentes realmente ajudam o Prefeito em alguma coisa?

Forte Abraço!

Audiência pública em Paranaguá discute propostas ao Plano de Governo do PSDB

O PSDB do Paraná e o Instituto Teotônio Vilela promovem nesta quinta-feira (10) uma audiência pública em Paranaguá para discutir propostas de municípios do litoral do Estado ao Plano de Governo a ser apresentado pelo partido à sociedade paranaense nas eleições de outubro. A audiência será a partir das 19h, no Clube Olímpico de Paranaguá.

Infraestrutura, segurança, saneamento e turismo estão entre os temas que serão discutidos. Em maio, o pré-candidato do PSDB ao Governo do Paraná, Beto Richa, participou da abertura do 2º Fórum Diocesano Leão XIII, promovido pela Mitra Diocesana, em Paranaguá, quando foram debatidos muitos dos temas da audiência de quinta-feira. “O Litoral não pode ser foco das atenções do governo apenas durante a temporada de verão. Aqui vivem cidadãos e famílias que merecem respeito, atenção e infraestrutura adequada durante os 12 meses do ano”, disse Richa. “O Litoral precisa de políticas públicas de desenvolvimento sustentável, precisa melhorar o saneamento e também ter um hospital de referência e programas de atenção à saúde da mulher, da criança e do idoso.”

Richa destacou a necessidade de retomar os investimentos e melhorar a gestão do Porto de Paranaguá. “O porto é fundamental, porque hoje estamos perdendo cargas para portos de estados vizinhos, mas a cidade também precisa de programas de qualificação profissional, precisa de empresas e indústrias que gerem empregos para reduzir a dependência do porto”, afirmou. “Da mesma forma, acredito que é plenamente possível promover o desenvolvimento sustentável da região litorânea, ou seja, crescer sem desrespeitar o meio ambiente.”

A construção de um novo presídio no litoral também foi destacada. “Sabemos da situação precária da Cadeia Pública de Paranaguá, que tem vagas para 30 pessoas e hoje abriga mais de 200 presos, em condições subumanas”, afirmou Richa.

Deu na Gazeta do Povo

Manifestantes fecham PR-412; congestionamento chega a 4 quilômetros

Rodovia foi fechada na tarde desta quarta-feira, por volta das 14 horas, e moradores afirmaram que a rodovia só será liberada quando um representante da prefeitura for até o local para tratar da questão

Aproximadamente cem moradores, no município de Pontal do Paraná, no Litoral do Paraná, fecharam a PR-412 nesta quarta-feira (9) para protestar contra o fechamento da unidade de saúde do balneário. A rodovia foi fechada no período da manhã entre 9 e 12 horas. O tráfego voltou a ser interrompido no período da tarde e não havia previsão para reabertura. O congestionamento no local chegava a 4 quilômetros, por volta das 16 horas.

Os manifestantes afirmaram que o posto de saúde de Pontal Sul abre somente durante a temporada de verão. Fora desse período, os moradores precisam se deslocar até a unidade de Praia de Leste e, em alguns casos, até Paranaguá.

A rodovia foi fechada na tarde desta quarta-feira, por volta das 14 horas, e moradores afirmaram que a rodovia só será liberada quando um representante da prefeitura for até o local para tratar da questão.

Já a prefeitura de Pontal do Paraná afirmou que o protesto é eleitoreiro e que a questão que tem sido discutida com representantes da comunidade diz respeito aos postos 24 horas de Praia de Leste e de Shangri-la.

De acordo com a procuradora-geral do município, Virgínia Mara Pedroso, o município não tem verba para manter dois postos 24 horas abertos fora da temporada. Sendo assim, apenas o de Praia de Leste fica aberto nos outros nove meses do ano. “A exigência para municípios com até 50 mil habitantes é ter uma unidade de saúde 24 horas”, afirmou a procuradora. A cidade de Pontal do Paraná tem aproximadamente 20 mil habitantes.

Virgínia disse que os dois postos 24 horas funcionam na temporada porque o governo do estado envia profissionais de saúde para trabalhar na unidade e verba para tal. Para que as duas unidades funcionem fora da temporada, a prefeitura propôs diminuir a verba da Câmara de R$ 2 milhões por ano para 1,7 milhão e aguarda o retorno dos vereadores.

A procuradora disse ainda que a prefeitura não irá enviar representantes ao protesto. “A prefeitura está aberta para conversar com pessoas que sejam, verdadeiramente, representantes dos moradores”, afirmou.

Comentário do blog: “Mais este protesto foi realizado pela comunidade organizada. Aonde estiverem os ideais do povo, estarei junto. E disso não abro mão! A comunidade sempre teve o posto de saúde 24h de Shangri-lá aberto! Nada justifica a medida do Prefeito em fechá-lo. A desculpa de falta de condições para manter os postos abertos não convence ninguém. A procuradora do Município procurou fazer o discurso de desculpa esfarrada correto, mas esqueceu de explicar que a Prefeitura tem mais de R$ 10 milhões aplicados no Banco. Ao Executivo, cabe realizar os serviços públicos e administrar a cidade de acordo com os ideais da comunidade. Sem querer transferir responsabilidades. Se não há competência para tanto, pega o boné e dá lugar para outro. A receita é simples!”