DESMANTELADA QUADRILHA QUE AGIA NO LITORAL

Uma quadrilha que financiava o tráfico no litoral do Estado foi desmantelada por policiais da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc). As investigações duraram cerca de dois meses e culminaram com as prisões dos líderes do bando, responsáveis por alimentar financeiramente o negócio do tráfico. Durante as investigações, foi descoberto que os traficantes também agiam na venda de anabolizantes no litoral do Paraná. Uma academia de ginástica em Matinhos foi fechada.

Estão presos Leandro Santos Silva, o “Nego Bomba”, 28 anos, Marcos Silas Neves de Souza, 28 anos, Danielly Santana Raso, 24 anos, Adriana Matilda Cardoso de Jesus, 35 anos, Lucas Ricardo Ferreira dos Santos Rodrigues, 22 anos, César Augusto Alves da Silva, 19 anos e Adelmo Ribeiro de Souza, 42 anos.
Foram apreendidos 620 comprimidos de anabolizantes, 188 anabolizantes injetáveis, dois revólveres calibre 38, duas pistolas, nove veículos e R$ 166 mil em dinheiro.

Segundo a delegada Aline Manzatto, a operação foi deflagrada graças às prisões de Lucas, César e Adelmo, no dia 1.º de julho, em Guaratuba. Eles estavam com dois revólveres 38 e uma pistola. “Eles foram capturados com R$ 1,5 mil e 200 gramas de crack que estavam sendo levados para o Leandro, em Matinhos”, contou a delegada, destacando que o trio foi preso por tráfico e porte ilegal de arma de fogo.
Outros três presos foram capturados no último dia 21. “Leandro, Silas e Danielly foram presos por associação ao tráfico e por financiar o tráfico. Lucas, que havia sido preso por tráfico também responderá por associação. José Carlos Alegre, 50 anos, que já está preso em Guaratuba, também responderá por associação”, explicou a delegada.

Na manhã desta quarta-feira (29), Adriana Matilda Cardoso de Jesus, 35 anos, foi capturada. Com ela também foi apreendido um Gol vermelho. “Ela responderá por associação ao tráfico. Estamos caçando Roberto Willian Luvizotte e Fábio de Jesus Fieltz, que também fazem parte da quadrilha”, disse a delegada. Ela destacou que Silas já foi identificado como participante de um duplo homicídio em Matinhos.

Denarc

O ACASO É PURO DESCASO

O desrespeito com o ser humano começa quando passamos por cima de algumas regras para favorecer A ou B. Isso geralmente acontece em ano eleitoral, quando o poder prevalece e acima de tudo a gana de manter-se nele faz com que se rompa a responsabilidade, a igualdade e os direitos.

A capacidade das pessoas inverter as regras e fazer com que outras passem por palhaças é a capacidade de sentir-se o espertalhão e acaba plantando a erva do seu próprio veneno.

Resumindo a minha irá é saber que mais uma vez, por caras diferentes o favorecimento em concurso público, faz com que algumas pessoas fiquem aguardando a vaga que lhe foi adquirida por capacidade, decência e muito esforço. Enquanto outras tomam posse da mesma considerando aos meus olhos desvio de função, ainda que, para ser coordenador não precisa ser pedagogo ou se acaso for, só precisa confirmar quantos votos tem na sua casa para que o certificado do profissional que aguarda a vez passe a não valer nada. 

Senhor Prefeito, não sei quais são as regras, mas acredito que a um equivoco quanto o edital do concurso e a realidade, quem pode esclarecer essas dúvidas ou mostrar que não estudamos para ser comprados, mas sim, para sermos dignos de respeito e que esses favorecimentos irão acabar. Talvez, Vossa Excelência não esteja vivendo um momento de rejeição por incompetência administrativa ou por ser autêntico com suas palavras, mas por deixar que algumas pessoas o destruam cometendo infâmias como essa. Não estou aqui criticando sua pessoa, pelo contrario estimo sua coragem e suas estratégias políticas, mas do jeito que as coisas andam o barco vai à falência.

Encerrando espero um retorno sobre está situação de professor ser coordenador porque não cabe ao pedagogo, seja esclarecida para que não retornamos a era Zé. 

Professora municipal concursada

ASSUSTADOS

O empresário Fernando Seren, mais conhecido como Fernando 277, nesta tarde chuvosa de terça feira(28) resolveu dar uma volta com o ônibus de campanha do Edgar  acompanhado de  uma dezena de amigos com  veículos, formando uma pequena comitiva, soltando foguetes e fazendo barulho de toda ordem.

Pronto, o pânico  bateu na coordenação de campanha da situação, queriam saber o motivo do barulho.

Buscavam desesperadamente informações, batendo cabeça entre eles, e até agora estão atordoados.

Quando a luz vermelha acende, tudo é motivo de pânico.

Não sabiam que Fernando queria apenas fazer um pequeno agito.

Mas certamente logo quando sair a pesquisa de intenção de votos encomendada pelo Governo do Estado o susto será inda maior.

AGUARDEM !!!!!!!!!!!!!!!!