VEM AÍ O I ENCONTRO DE ECONOMIA CRIATIVA DO LITORAL PARANAENSE – PONTAL DO PARANÁ

 

20786_498242726925839_918169337_nA Agência de Inovação UFPR, juntamente com a Prefeitura Municipal de Pontal do Paraná, a Secretaria do Desenvolvimento e Cultura e a Rede de Economia Criativa do Paraná – REDEC. Estão promovendo o I Encontro de Economia Criativa do Litoral Paranaense.

O evento acontecerá no dia 31 de Agosto, das 08h00 às 17h00, no Colégio Paulo Freire – Av. Pe. Joaquim, 59 – Praia de Leste. As inscrições são limitadas e podem ser feitas através do e-mail: industriaecomercio@pontaldoparana.pr.gov.br yanakossemba@live.com economia criativa

É necessário que envie seus dados como: NOME, TELEFONE, E-MAIL, CIDADE E ENDEREÇO.

Atenciosamente

Yana Kossemba da Silva

TURISMÓLOGA

TÉCNICA AMBIENTAL

MOVIMENTO NÓS PODEMOS PONTAL DO PARANÁ

(Coordenadora)

yanakossemba@live.com 

41 – 9943 4514

 

Francischini pede convocação da ministra Gleisi Hofmann

.Fframcis

O deputado quer que a Casa Civil explique a nomeação de assessor acusado de estupro

O deputado federal Fernando Francischini apresenta amanhã, às 10h, na Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara dos Deputados, requerimento de convocação da ministra da Casa Civil, Gleisi Hofmann e do ministro chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência (GSI), o general José Elito, além da condução pela Polícia Federal do ex-assessor especial da Casa Civil Eduardo Gaievski, que foi prefeito do PT na cidade de Realeza, no Paraná.

A convocação será apresentada em razão de graves denúncias, realizadas pelo GAECO/Ministério Público do Paraná, de que o assessor de Gleisi teria cometido diversos crimes de estupro contra adolescentes na cidade de Realeza. Na semana passada, o Poder Judiciário pediu a prisão preventiva do assessor da ministra.

Gleisi Hofmann, que está em viagem oficial para a China, revelou a um blog que está “chocada” e levantou preocupação com a “vulnerabilidade” dos órgãos de controle da Presidência da República e que por isso nomeou Eduardo Gaieski  seu assessor especial.

Por outro lado, o requerimento de Francischini retrata grave preocupação com as funções exercidas e a escolha do referido assessor, acusado de estupro, que coordenava projetos e políticas públicas como de combate ao crack e construção de creches, cujos destinatários eram também jovens. “Chocados estamos nós! A ministra Gleisi escolhe e nomeia um assessor acusado de estupro de meninas para cuidar de políticas públicas voltadas aos jovens. Depois culpa a vulnerabilidade do sistema de investigação da presidência omitindo que seu ex-assessor Eduardo Gaieski tinha relacionamento de proximidade com o PT do Paraná.” disparou Francischini.

 Mais informações à imprensa:

 No Paraná:

Assessoria de Comunicação do Deputado Fernando Francischini (PEN-PR)

Pauta & Ideias Assessoria em Comunicação

Simone Meirelles – (41) 9104-2282simone@pautaeideias.com.br

Talita Vanso – (41) 9991-5985talita@pautaeideias.com.br.

 Em Brasília:

Samara Borges Assessoria de Comunicação do Deputado Fernando Francischini (PEN-PR)

(61) 3215-5265

 

 

 

Queda de Braço: Vereadora Rosilene vence o secretário Nelson Mademar na batalha do correios de Shangrí-lá

Em novo endereço, sede  dos correios  deixa a secretaria de cidadania e passará atender o público  na sede da Colonia dos Pescadores de Shangrí-lá.

Em novo endereço, sede  dos correios  deixa a secretaria de cidadania e passará atender o público  na sede da Colonia dos Pescadores de Shangrí-lá.

A conquista foi dos moradores que que fizeram abaixo assinado e contaram com o apoio de alguns vereadores e vereadoras. Por conta disso, o presidente Beto Silva acabou sofrendo ataques covardes nas redes sociais. No entanto, a vereadora Rosilene é quem encabeçou a demanda atendida pelo prefeito Edgar Rossi. “Comunidade unida, jamais será vencida”

Fonte : Blog Folha Pontal do Paraná

Operação Verão irá focar coleta e destinação do lixo marinho e urbano

lixopraia007

Evento inédito no Paraná, a conferência reuniu cerca de 400 pessoas, entre moradores dos sete municípios do Litoral paranaense e de 15 Ilhas. Eles apresentaram propostas para a coleta e destinações do lixo urbano e marinho. 

“O foco dos órgãos ambientais do Governo do Paraná para a operação verão será a destinação correta dos resíduos sólidos”, afirmou Cheida. “Vamos trabalhar de maneira conjunta para fazer com que os municípios deem continuidade às ações de educação ambiental, logística reversa, coleta e destinação do lixo durante o ano todo”, disse o secretário. 

Ele ressaltou que a geração de lixo durante a temporada de verão cresce cerca de 10% a cada ano e que o problema acúmulo de lixo nas ilhas precisa ser solucionado. “Há a necessidade de mudarmos radicalmente a administração das Ilhas no que se refere à questão da retirada de resíduos. Não é possível produzir lixo e acumular o meio ambiente até a próxima operação verão”, afirmou Cheida. 

A Secretaria do Meio Ambiente, Instituto das Águas e Instituto Ambiental do Paraná estão trabalhando para que o lixo seja retirado das ilhas de forma periódica, assim como acontece no continente. Em janeiro de 2012 foram retiradas 25 toneladas de lixo da Ilhas das Peças e Superagui que estavam acumuladas há dois anos. 

ORIGEM DO LIXO – O oceanógrafo Paulo Fernando Garreta Harkot, mestre em saúde pública e epidemiologia e coordenador do Projeto Lixo Marinho em Santos, disse que 80% do lixo encontrado no mar são gerados em terra. Ou seja, pelas pessoas nas cidades. “Apenas 20% do lixo encontrado no mar é oriundo de navios, atividades pesqueiras e petrolíferas. O lixo que hoje está nas ruas, amanhã pode estar no mar”, destacou o oceanógrafo. 

Segundo Harkot, estima-se que todos os dias os oceanos brasileiros recebam 1 milhão de pessoas, resultando na geração de mil quilos de lixo por dia. Os dados fazem parte do Projeto Lixo Marinho, coordenado pelo especialista. O estudo também informa que o plástico é o principal tipo de resíduo encontrado nos oceanos. 

Entre os problemas causados pelo lixo estão riscos à saúde e a segurança das pessoas e dos animais, perdas econômicas para a atividade pesqueira, aumento do custo para limpeza das praias, altos custos para o salvamento de animais e risco aos banhistas. 

Paulo Garreta Harkot, que já trabalhou com gerenciamento costeiro em diversos Estados, orientou os técnicos do Paraná para incluírem a cultura do empreendedorismo e da inovação tecnológica nas pesquisas sobre resíduos sólidos marinhos. “O Paraná já se destaca em ações de meio ambiente no cenário nacional. No que se refere ao lixo marinho é importante caracterizar, medir, coletar, informar à população e coibir a destinação inadequada do lixo com políticas públicas”, afirmou o especialista. 

Durante a Conferência foi distribuída uma publicação, produzida pela Associação Mar Brasil e o Laboratório de Ecologia e Conservação da UFPR, sobre a integração da pesca artesanal paranaense com a conservação de golfinhos, botos e tartarugas marinhas. 

CONFERÊNCIA – O coordenador de educação ambiental da Secretaria do Meio Ambiente, Paulo Roberto Castella, explica que o objetivo da Conferência é encontrar alternativas para solucionar o problema do lixo marinho e também colocar o assunto na pauta nacional. “As propostas da Conferência Livre sobre Lixo Marinho serão encaminhadas pelo Paraná à Conferência Nacional do Meio Ambiente”, reforça Castella. 

Participaram da Conferência em Paranaguá representantes do Instituto Parceiros do Mar e Projeto Surf Seguro, Centro de Estudos do Mar da UFPR, Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá, Instituto Mar Brasil, Marinha do Brasil, escolas, universidades e comunidades do Litoral.

E AGORA JOSÉ?

A Juíza de Direito da Comarca de  Matinhos, Dra. Danielle Guimarães da Costa em 12 de maio de 2010, impôs  liminarmente multa de R$ 10.000,00 (dez mil reais) por matéria divulgada/publicada em desconformidade com sua decisão pelo “jornalista” José Augusto Rodrigues na forma prevista no artigo 461, do Código de Processo Civil.

Entretanto, mesmo com decisão Judicial o referido “jornalista” continuou publicando inverdades. Assim em 07 de agosto de 2013 a Dra. Danielle Guimarães da Costa determinou a aplicação da multa e determinou a retirada das publicações em cinco dias.

justiça blog