ADOLESCENTE MORRE AFOGADO

O corpo de um adolescente de 15 anos, desaparecido desde a tarde do último domingo (22), foi encontrado na madrugada desta terça-feira (24) em Pontal do Paraná, no Litoral. Leandro Moro brincava com um amigo quando foi puxado junto com sua pranchinha pelo mar, em uma área sem posto do Corpo de Bombeiros.

O amigo que estava com Leandro conseguiu ser resgatado. A morte do garoto é a segunda no Verão 2014. A primeira foi a  de João Francisco Santana, de 42 anos, que se afogou quando foi arrastado por uma corrente no balneário de Costa Azul, em Matinhos.

DINHEIRO FALSO

dinheiroUm adolescente e um jovem de 18 anos foram encaminhados pela Polícia Militar por estarem com mais de R$1,4 mil em notas falsas, de vários valores, no trevo de Praia de Leste, em Pontal do Paraná, litoral do estado, na tarde deste sábado (21/12). A apreensão foi possível após o levantamento de informações feito por integrantes da Agência Regional de Inteligência (ARI) do 6º Comando Regional da Polícia Militar.

 

dinheiro 

(Foto: Divulgação SMCS)

 

Depois das informações, primeiramente a equipe policial encontrou o adolescente que estava com R$462,00 (sendo quatro de R$ 100,00, duas de R$ 20,00, uma de R$ 10,00, duas de R$ 5,00 e uma de R$ 2,00). “Foi possível descobrir esta situação devido as características repassadas para nós”, explicou o capitão Alexandre Murbach, do Serviço Reservado do 6º Comando Regional da Polícia Militar.

 

Logo após, as diligências, realizados pelos policiais da Operação Verão e da ARI, levaram ao segundo rapaz, de 18 anos, que estavam com o restante do dinheiro sendo R$ 850,00 em notas de R$50,00, mais uma nota de R$100,00, além de mais um pouco em trocados. Os dois rapazes teriam informado aos policiais militares que são de Campina Grande, Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

 

“Trouxeram estas notas falsas para que circulassem no comércio do litoral, por isso pedimos aos comerciantes que verifiquem as notas, fiquem atentos e que a qualquer situação de suspeita chamem a PM por meio do 190″, pede Murbach. Os rapazes foram encaminhados à Polícia Federal em Paranaguá para que as medidas cabíveis fossem tomadas.

 

GOLFINHO ENCONTRADO MORTO NO BALNEÁRIO GUARAPARI

golfinhomorto-620x264Um golfinho foi encontrado morto na praia de Guarapari, em Pontal do Paraná, no litoral paranaense. O leitor Antônio Carlos Silva contou ao G1 que estava passeando pela praia por volta das 6h30 desta sexta-feira (20) quando encontrou o animal.  “Ele tinha vários ferimentos nas nadadeiras. É triste ver uma cena como essa”, lamentou Silva. Ainda durante a manhã, o golfinho foi recolhido por moradores, porém, Silva não sabe para onde o animal foi levado.

De acordo com a bióloga Camila Domit, do Centro de Estudos do Mar da Universidade Federal do Paraná (UFPR), as principais causas de morte de golfinhos no litoral do Paraná são os ferimentos causados por redes de pesca e pneumonia. Por isso, a orientação da bióloga é para que as pessoas não toquem nos animais encalhados na areia. “Muitos animais estão doentes e podem contaminar o ser humano”, disse Camila.

 A pesquisadora também pede para a população avisar o Centro de Estudos do Mar quando encontrar um animal marinho ferido ou morto. No caso dos animais feridos, eles são encaminhados para tratamento no centro.

 Já os animais mortos auxiliam em pesquisas que medem a qualidade ambiental do litoral. “Os golfinhos são ótimos sentinelas. Eles se alimentam dos mesmos peixes que nós. Se há algum tipo de contaminação química na água, conseguimos saber estudando os corpos deles”, complementou.

 Quem encontrar um animal marinho ferido ou morto nas praias do Paraná pode ligar para o número (41) 3511-8600  ou (41) 9854-3710 do Centro de Estudos do Mar da UFPR.

 

OPERAÇÃO VERÃO 2013-2014

OPERAÇÃO VERÃOO Instituto das Águas do Paraná, do Governo do Estado, começa segunda-feira (23) serviços de limpeza e recolhimento de lixo no Litoral, que vão beneficiar os mais de 10 milhões de veranistas que devem passar a temporada nas praias e cidades litorâneas. O volume de lixo é triplicado no verão e atinge picos superiores a 200 toneladas nos períodos de Ano-Novo e Carnaval.

A Operação Verão do Governo do Paraná será lançada oficialmente nesta sexta-feira 20), pelo governador Beto Richa, na Praça Central do Balneário de Ipanema, em Pontal do Paraná. Até 6 de março, serão feitos coleta de lixo, transporte e destinação final de resíduos sólidos, varrição de ruas e limpeza de praias e trilhas.

“As ações do governo no Litoral são fundamentais para que os veranistas valorizem os balneários paranaenses. Iremos realizar os serviços de qualidade para dar conforto, atrair ainda mais pessoas e, com isso, alavancar o turismo das praias do Paraná”, diz o presidente do Instituto das Águas do Paraná, Márcio Nunes.

Na temporada do ano passado foram retiradas 6 mil toneladas de lixo de Guaratuba e 14 mil toneladas de Pontal do Paraná e Matinhos. Também foram varridos cerca de 60 quilômetros de praia por dia. Em 90 dias foram retirados da Ilha do Mel, cerca de 500 toneladas de lixo.

ATENDIMENTO – As ações serão desenvolvidos em Guaratuba, Matinhos e Pontal do Paraná, Antonina, Morretes, Guaraqueçaba, Paranaguá e Ilha do Mel.
Irão trabalhar 550 pessoas, com 31 caminhões compactadores para a coleta convencional, seis caminhões-baú para coleta do material reciclável e 14 caminhões-caçambas.

Ao longo da orla marítima serão instaladas 1.200 lixeiras com dois sacos plásticos, um preto para lixo orgânico e outro azul, para o reciclável. “Os veranistas não devem depositar o lixo em pacotes de papel, que podem se desmanchar e espalhar os resíduos. O lixo não pode ficar no chão, pois em caso de chuvas fortes, o material orgânico é carregado para os canais de drenagem pluvial e parar no mar e nas praia”, orienta Márcio Nunes.

Atenção especial será dada à Ilha do Mel (Paranaguá) e às ilhas Rasa, das Peças e Superagui (Guaraqueçaba), com ações de limpeza de praias e  varrição de trilhas e a retirada de resíduos do mar.

GUARATUBA — O Instituto das Águas do Paraná concluiu recentemente o Lote 2 do Aterro Sanitário de Guaratuba, que vai receber os resíduos do município nos próximos dez anos. Ao longo do ano, o aterro recebe em média 25 toneladas de resíduos por dia, transportadas pelos três caminhões do município.

Apenas em Guaratuba, para atender a gestão de resíduos na Operação Verão, serão empregados nove caminhões compactadores, dois caminhões-baú e cerca de 150 pessoas.

PRAIAS – A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), do Governo do  Estado, e o Instituto das Águas, vão garantir a limpeza das praias. Serão 63  quilômetros de orla em Pontal do Paraná, Matinhos e Guaratuba, equivalente a 1,5 milhão de metros quadrados de areia.

Durante o dia, equipes farão o trabalho com carrinhos de mão e oito veículos de carga (dumper), que podem transportar até duas toneladas de resíduos. À noite, serão usadas seis saneadoras de areia, equipamentos que peneiram areias secas, retirando resíduos pequenos, como cacos de vidro, pregos, objetos cortantes, bitucas de cigarro e tampinhas de garrafa.

As saneadoras também eliminam bactérias, fungos e parasitas, o que contribui para a redução dos casos de diarreias, doenças de pele e viroses entre os veranistas. Todos os equipamentos terão giroflex, garantindo mais visibilidade e segurança.

O trabalho exigirá a contratação de 160 pessoas no Litoral. As atividades garantirão também cerca de 300 contratações indiretas. Haverá bases de apoio ao trabalho em tendas localizadas em Caiobá e Flamingo (Matinhos), Guaratuba, Ipanema e Shangri-lá (Pontal do Paraná). Todo o lixo coletado será direcionado para os aterros sanitários da região.

EDUCAÇÃO PARA RECLICLAGEM

O Instituto das Águas do Paraná, em parceria com a Sanepar e prefeituras, desenvolverão ações para estimular separação e coleta de materiais recicláveis. O objetivo é aumentar a vida útil dos aterros sanitários e dar opção de renda para as cinco associações de catadores de recicláveis instaladas em Guaratuba, Matinhos e Pontal do Paraná.

No ano passado, cerca de 2 mil toneladas de lixo deixaram de ir para aterros sanitários. “Além de atuar na capacitação de catadores de material reciclável em parceria com a Sanepar, vamos desenvolver ações educativas para envolver o comércio, condomínios e as colônias de férias no projeto”, explica Márcio Nunes.

Um grupo de 60 monitores vai trabalhar na conscientização da importância de separar o lixo reciclável em condomínios, hotéis, colônias de férias, nas travessias e outros locais do litoral. Eles irão orientar a população a colocar o lixo para fora dasresidências entre 18h e 8horas.

PRANCHA PET – Durante quatro fins de semana os surfistas recordistas Serginho Laus, maior especialista em surf em pororocas, e Jairo Lumertz, criador do projeto Prancha Ecológica, ensinam crianças, jovens e adultos a confeccionar as próprias pranchas com garrafas pets. As oficinas acontecem em janeiro e fevereiro.

As oficinas começam com palestras socioambientais e orientações da confecção das pranchas. Na terceira fase, os participantes colocam entram na água. O projeto Prancha Ecológica estará, de 10 a 12 de janeiro, em Guaratuba, na Praia do Morro do Cristo; e entre 17 e 19, em Caiobá, na Praia Mansa. Nos dias 24, 25 e 26 de janeiro, Laus e Lumertz ensinam em Pontal do Sul, na Praia da Galheta e, em 30 e 31, na Praia de Encantadas, Ilha do Mel. Nos dias 1 e 2 de fevereiro, a dupla vai colocar o projeto em Brasília, na Ilha do Mel.

PEÇAS TEATRAIS – O grupo Espaço Sou Arte, de Campo Mourão, se apresenta nos meses de janeiro, fevereiro e março, no litoral paranaense com duas peças itinerante ensinando os veranistas, Educação Ambiental, reciclagem e coleta de lixo.

Polícia Militar terá 2.889 policiais e bombeiros na Operação Verão

foto operação verãoA Polícia Militar adiantou, nesta terça-feira (17), o esquema de segurança da Operação Verão Paraná 2013/2014. Serão empregados 1.923 policiais militares e 966 bombeiros no Litoral e nos balneários da Costa Oeste. O efetivo usará viaturas, motos e terá apoio de helicópteros para ações policiais e de resgate.

A Operação Verão será lançada oficialmente pelo governador Beto Richa, nesta sexta-feira (20), às 15h, na Praça Central de Ipanema, em Pontal do Paraná O esquema especial para a temporada de verão segue até depois do Carnaval e deve ser desmobilizado apenas em 10 de março.

“Estamos preparados para recepcionar turistas e para proteger a população local com tropa especializada e treinada para atividades operacionais, como fiscalização de trânsito, abordagens, prevenção, policiamento comunitário, orientações, patrulhamentos aéreos, salvamentos e buscas”, garante o subcomandante-geral da PM, coronel Péricles de Matos.

De acordo com estimativas da PM de 1,5 a 2 milhões de pessoas devem escolher o litoral paranaense para as festas de fim de ano. “Durante toda a temporada de Operação Verão devem circular pelo Litoral cerca de 11 milhões de veranistas”, projeta o tenente-coronel Rui Rota da Purificação, coordenador operacional da Operação Verão, no Litoral.

PRAIAS – No Litoral, veranistas encontrarão viaturas recentemente adquiridas pelo Governo do
Estado, em policiamento presença, patrulhamento ostensivo e repressivo, abordagens e orientações. Na orla, os policiais circularão motorizados, a pé, de motocicletas e bicicletas. Na areia, policiais distribuirão pulseirinhas para as crianças, em que serão anotados o nome e o telefone de um responsável.

O Corpo de Bombeiros estará em toda a extensão do litoral com 30 postos, e quipamentos e com guarda-vidas para evitar afogamentos e desaparecimentos. O Governo do Estado construiu novas estruturas para postos de guardas-vidas nas praias de Guaratuba, Matinhos e Pontal do Paraná, e mais três na Ilha do Mel. Os novos postos têm dois metros de altura, o que aumenta a visibilidade dos bombeiros, que pode alcançar raio de quatro quilômetros.

ESTRADAS – Nos mais de 12 mil quilômetros de rodovias estaduais, policiais do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) fiscalizarão motoristas, com radares fotográficos e bafômetros, e darão orientações em relação a segurança do veículo e das pessoas.

O Grupamento Aeropolicial e Resgate Aéreo (Graer) terá helicópteros para fiscalização, patrulhamento aéreo e resgate de vítimas de acidentes de trânsito e de afogamento. As unidades especializadas da PM como o Batalhão de Operações Especiais (Bope), a Patrulha Escolar Comunitária (BPec), o Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), além do serviço reservado, também reforçarão a segurança de veranistas e moradores.

Defesa Civil dá dicas de como se divertir em segurança no verão

defesa cicil paranaDefesa Civil Estadual dá algumas orientações para prevenir o agravamento de problemas causados por fortes chuvas e para quem quer se divertir em balneários. O chefe da divisão da Coordenadoria da Defesa Civil do Paraná, tenente-coronel Edemilson Barros, pede que a população siga as instruções e obedeça os avisos da Defesa Civil.

“Essas orientações podem salvar vidas, é importante segui-las corretamente”, disse Barros. Em casos de emergência, a população deve acionar a Defesa Civil (199) e o Corpo de Bombeiros (193).

Segue algumas orientações:

ALAGAMENTOS – Em caso de enchentes e alagamentos, é preciso perceber os sinais de quando é necessário procurar abrigo mais seguro. “Percebeu que o nível da água passou das rodas do carro, é hora de abandonar o veículo e se abrigar num local mais apropriado”, disse ele.

Com esse mesmo nível de água, é importante sair rapidamente da residência soltar os animais e desligar a energia elétrica para evitar curtos-circuitos. É importante ainda não enfrentar a correnteza e nunca tentar atravesse a nado uma área alagada e procurar um local alto. “É fundamental esperar com calma a equipe de socorro chegar para realizar o resgate”, afirma.

RAIOS – Com temperaturas altas, os temporais com raios e trovões são mais frequentes. A orientação é evitar coberturas metálicas e, em hipótese alguma, se refugiar embaixo de árvores. A
mesma orientação vale para fortes ventos. A queda da árvore ou de um galho pode ferir gravemente uma pessoa.

CAVAS – As altas temperaturas registradas nesta época reforçam a preocupação em relação às cavas de areia de Curitiba e Região Metropolitana. A cada ano muitas crianças e jovens morrem por nadar nesses locais que são perigosas para banho, além da água ser poluída.

O terreno no fundo das cavas é irregular, com profundidade que varia abruptamente e com vegetação abundante que podem prender o banhista sob a água. O solo lodoso dificulta a movimentação e também pode impedir que a pessoa volte à superfície ou alcance local mais raso.

PRAIAS – Existem no litoral e nos lagos paranaenses mais de 100 postos do Corpo de Bombeiro. A orientação é que os banhistas procurem entrar na água em locais vigiados pelos salvas-vidas, das 8h às 20h. “A partir desse horário é muito perigoso, pois o banhista não esta sendo assistido. Estatísticas mostram que os maiores acidentes ocorrem à noite, por isso, nade sempre perto de um posto dos bombeiros”, explicou Barros. “É importante lembrar ainda que bandeira vermelha sinaliza que o mar está perigoso para banho”.

OUTRAS ORIENTAÇÕES – A Defesa Civil orienta que o veranista evite ingestão de alimentos pesados pouco tempo antes de entrar na água. Além disso, se consumir bebida alcoólica não deve entrar na água pois os reflexos estarão comprometidos.

Há riscos de mergulhar de cabeça onde não se tem o conhecimento completo do local. De acordo com Barros, esse é um acidente muito comum que gera sequelas resto da vida, com lesão na coluna cervical.

Ele pediu cuidado dos pais para cercar as piscinas e evitar deixar brinquedos na água. “Isso atrai as crianças e pode acontecer um desastre. Piscina segura é piscina fechada, sem brinquedo e supervisionada”, disse Barros. Se for pescar ou andar de barco em represas e rios do Paraná, é imprescindível o uso de colete salva-vidas.