Plano de ação vai apoiar resgate de animais marinhos no litoral

Vinte e duas instituições públicas e civis estão elaborando um plano de atendimento a animais marinhos para o Litoral do Paraná.O trabalho é coordenado pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, com participação do Centro de Estudos do Mar (CEM), da Universidade Federal do Paraná (UFPR), e apoio do Ministério Público.

Em menos de um ano, o projeto Monitoramento de Praia, desenvolvido pelo CEM em 100 quilômetros da costa paranaense, recolheu 1.184 animais, vivos ou mortos, como tartarugas, golfinhos, mamíferos e aves. Neste conjunto estão espécies ameaçadas de extinção, raras e também migratórias, que passam pelo Litoral ou usam os recursos naturais disponíveis para reprodução e sobrevivência.De acordo com a coordenadora do projeto e do Laboratório de Ecologia e Conservação do CEM, Camila Domit, 80% das tartarugas marinhas recolhidas mortas tinham ingerido algum tipo de lixo. “É uma situação muito grave que precisa ser conhecida e estudada para oferecermos alguma chance de sobrevivência a estes animais e aos ambientes”, disse a pesquisadora.Os dados foram apresentados por Camila nesta terça-feira (19), em Curitiba, que esteve na sede da Secretaria do Meio Ambiente junto com outros técnicos das instituições envolvidas no Plano.

O plano de atendimento servirá para estabelecer de forma clara o papel de cada instituição, dar segurança institucional ao trabalho dos pesquisadores e, também, prever ações de educação ambiental e de informação para as comunidades. “Trabalhar com animais silvestres implica em obedecer regras e legislações federal e estadual. Reunir e integrar essa legislação e até criar normas que faltam também faz parte do plano”, disse a bióloga da Coordenadoria de Biodiversidade e Floresta da Secretaria do Meio Ambiente, Fernanda Braga.

Além do Centro de Estudos do Mar, do Ministério Público e da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, o plano envolve a Polícia Ambiental, Corpo de Bombeiros, Instituto Ambiental do Paraná, Ibama, prefeituras do Litoral, Administração dos Portos do Paraná, Marinha do Brasil, PUCPR, MarBrasil, Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS), Conselho Regional de Biologia do Paraná, Conselho Regional de Medicina Veterinária do Paraná, Alpina Briggs, Clínica Vida Livre, Funespar, I Instituto Federal do Paraná (FPR-Paranaguá), Instituto Brasileiro de Advocacia Pública (Ibap) e Associação dos Professores de Direito Ambiental do Brasil (Aprobad).

MONITORAMENTO – O projeto Monitoramento de Praia, que no Paraná foi a única condição imposta à Petrobras para a exploração das áreas de pré-sal, é feito desde agosto do ano passado. Diariamente, as equipes passam em todas as praias de Guaratuba, Matinhos e Ponta do Paraná.

Fonte: http://correiodolitoral.com/

 
 
 
Anúncios

Um comentário sobre “Plano de ação vai apoiar resgate de animais marinhos no litoral

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s