Coligação Marcos Casquinha não recorreu ao TSE e processo retorna para Comarca de Matinhos que julgara pedido de cassação 

Quando completou 100 dias de administração a gestão Marcos Casquinha e Fábio Oliveira vem enfrentando algumas turbulências administrativas e na Justiça Eleitoral.
Recursos apresentados durante a campanha eleitoral , onde acusava a coligação Marcos Casquinha de realizar eventos e despesas de campanha sem abrir conta bancária e CNPJ,voltaram ao noticiário.
As alegações foram aceitas pela justiça eleitoral que considerou as provas licitas e aplicou multa a coligação a qual recorreu da decisão ao TRE e em três julgamentos foi mantido por unanimidade a decisão do Juiz da Comarca de Matinhos.
O Departamento Jurídico de Marcos Casquinha decidiu não recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em Brasília.
A partir de agora o processo retorna a Comarca de Matinhos , 194 zona eleitoral.

Os advogados da coligação Edgar Rossi , irão solicitar esta semana, que o Juiz eleitoral faça a juntada ao processo que já transito em julgado , dando ganho de causa, considerando as provas licitas.
Em 28 de Dezembro , dentro do prazo eleitoral a coligação Edgar Rossi entrou com pedido de investigação de crime eleitoral de caixa 2 e pediu a juntada dos processos que estavam sendo analisados em grau de recurso no TRE.

Agora o Juiz eleitoral Dr Ricardo José Lopes ira dar sequência ao pedido de providências e julgara se as provas tem impacto suficiente para cassação de Marcos Casquinha.
Fica a pergunta !!! , se as provas foram consideradas lícitas (legais) e não podem serem mais discutidas , já transitou em última instância .
Se condenado pelo crime de caixa 2 , Marcos Casquinha e o vice Fábio Oliveira serão afastados da função, terão a diplomação cassada, ficando inelegíveis por 8 anos.

Homem é preso com 20 quilos de maconha e meio quilo de crack em Shangri-lá

Cerca de 20 quilos de maconha e meio quilo de crack foram apreendidos pela Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), com um rapaz de 28 anos, na noite de quinta-feira (30). O flagrante foi realizado no Balneário de Shangri-lá, em Pontal do Paraná, Litoral do Estado. Além das drogas, a polícia apreendeu um Celta vermelho utilizado para o transporte dos entorpecentes.

O homem estava em um bar, quando foi abordado pela equipe da Denarc. Durante buscas em seu veículo que estava estacionado em frente ao estabelecimento, a polícia encontrou os entorpecentes escondidos dentro do porta-malas do automóvel. Ele não esboçou nenhuma reação no momento da prisão.

Os suspeito já estava sendo investigado pela Denarc há alguns meses. De acordo com informações apuradas pela policia, o homem morava no município de Colombo e com frequência se deslocava até o Litoral do Estado para abastecer os pontos de tráfico de drogas com maconha, crack e cocaína.

O rapaz já possuí passagens criminais pelos delitos de tráfico de drogas e porte de arma de fogo. Ele foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e encaminhado até a Delegacia de Ipanema.